Você Nunca, Nunca, Nunca?

Você nunca sentiu uma gota de chuva amanhecida na sua pele ainda vestida de noite? Nunca experimentou, ainda de dentro da cova do sono, esse chuviscar a brincar com a mornidão do seu corpo, a lavar seu último pesadelo, a lhe emprestar uma juventude alegre, toda grávida do cheiro das plantas de lá fora? Você nunca se perguntou por que não sente medo desses pingos de água, a passear com leveza por entre as dobras do seu braço, a escorregarem livremente pela pele lisa das suas costas? Foi assim que acordei hoje. Com um arremedo de chuva a tatuar minha pele com seus borrifos imprecisos, cheios do frescor matinal. Sacudí para o fundo da memória os sonhos da noite, abri-me de par em par para esse acontecimento de pingo d’água. E foi tão breve.Pequena sílaba molhada, que a brisa cuidou de desfazer, deixando em mim esse maravilhamento, esse primeiro batismo sem nome, esse quase diálogo sem fala, essa interação tão antiga entre o corpo e a água.

Anúncios

One thought on “Você Nunca, Nunca, Nunca?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s