Quando a Notícia Atropela o Jornalismo

                Em tempos de jornalismo mínimo, factual, declaratório, enquadrado sob um único ângulo, feito geralmente sob a velha rubrica do lead insosso do “quem, diz o que, a quem, com que efeito”, as vezes esse tipo de jornalismo é impactado por um “cisne negro”, um iceberg, um tsunami.

                Foi o que ocorreu no início desta semana, quando o site The intercept br divulgou reportagens com farto material sobre a operação Lava Jato e suas nada corretas relações. O escândalo repercute em toda a sociedade, reverbera estrondosamente nas redes sociais, e, colocou em operação de guerra, a equipe de profissionais da rede Globo, muitos deles, os mesmos que trabalharam com o insólito episódio conhecido como “bolinha de papel”, envolvendo o candidato José Serra, na campanha eleitoral de 2010.

                O mecanismo é o de sempre. Se você tem um escândalo muito grande, que ameaça inclusive os negócios da Globo, invente logo uma boa cortina de fumaça. Grite. Esperneie. Chame os âncoras para ensaiar as performances.

                A cortina de fumaça da vez envolve a invenção de um hacker poderoso, que invadiu os celulares de procuradores do MPF, de membros da força tarefa da Lava Jato, e de jornalistas da Globo.

                Enquanto as redes sociais repercutem até à exaustão, as promíscuas relações entre o então juiz Moro, com o MPF, ministros do Supremo e até agentes americanos, o Jornal Nacional esmera-se em noticiar as ações do  , encenar seus diálogos, revelar sua disposição em se apresentar.

                Com seu mecanismo de falsear a realidade, inventar barrigas,enquadrar a realidade de acordo com os seus interesses,  a rede Globo vai aprofundando o fosso entre o seu jornalismo e os interesses da sociedade. Vocifera contra os vaz                     amentos que agora colocam a Lava Jato em cheque, quando ela própria beneficiou-se largamente dos vazamentos praticados pelo então juiz Moro, nas suas ações persecutórias contra o ex-presidente Lula. Os crimes de Moro eram apregoados e louvados pelos âncoras da Globo, que agora transpiram ódio pelo estupendo e corrosivo material que o The Intercept vem divulgando desde o domingo nove de junho.

                A verdade é que nesses cinco anos de Lava Jato, Moro, Deltan

dallagnol, agentes da polícia federal e rede Globo, constituíram uma força-tarefa poderosa, operando com a narrativa do ex-presidente Lula como chefe da maior quadrilha corruptora do país. As ações céleres do juiz, no caso Lula, retiraram o ex-presidente da corrida eleitoral, e, encarcerado em Curitiba, foi impedido de falar, e assim a candidatura petista perdeu as eleições de 2018 para o candidato Jair Bolsonaro.

                A façanha de Moro e sua equipe, rendeu-lhe o superministério da justiça, mas, agora vem à tona o cheiro fétido dos porões onde tudo isso foi urdido.

                Nas instâncias do “Morogate”, o poderoso hacker inventado pelo mecanismo da Globo nunca teve tanto espaço de tv. Já o The Intercept trabalha duro para entregar material jornalístico de qualidade, em torno das mais de mil horas de informação que segundo informou, uma fonte anônima entregou ao site.   Não se sabe quem vencerá essa batalha. Se a república de Moro, ou o jornalismo ativista de Glenn Greenhald. A sociedade, esta sim, vê desmoronar a democracia, a ética na justiça e a promessa de que o jornalismo oficial faça seu trabalho de acordo com o que promete nos seus manuais.

Nota 1. Este post foi publicado em minha coluna impressa do jornal #AUniao,na última sexta-feira.

Nota 2. a #Globo começa a #desmoronar a barriga do #Hacker!

Nota 3. As próximas  explosões podem implodir a cobertura dos #Marinho!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.